top of page
  • Foto do escritor Psicóloga Rosangela Piccoli

Alimentação na saúde mental

Atualizado: 25 de ago. de 2022

Tem-se observando o impacto da saúde emocional nos comportamentos alimentares e, consequentemente, o impacto dos comportamentos alimentares, no bom funcionamento da saúde mental.


Estamos vivenciando um aumento alarmante em todas as idades, de distúrbios alimentares e doenças mentais. Necessitamos de novas estratégias para lidar com esses adoecimentos.


O desequilíbrio nutricional afeta todos os sistemas do corpo e o cérebro carente de nutrientes pode acarretar sintomas mentais e distúrbios de comportamento. Os nutrientes são responsáveis pela estruturação da pele, cabelo, unhas, ossos, músculos, sistema nervoso, hormônios reguladores entre outros.


O resgate de uma boa alimentação, dá suporte para que o corpo entre em equilíbrio e tenha uma resposta melhor ao tratamento psicológico e medicamentoso.


As doenças crônicas não transmissíveis, a exemplo, obesidade, compulsão alimentar, desnutrição, alergias, intolerâncias alimentares estão relacionadas a fatores genéticos, biológicos, sociais, mas também relacionado a alimentação pobre em vitaminas, minerais e demais nutrientes.


Tenho atendido constantemente pessoas com problemas alimentares e o impacto direto dessa má alimentação na saúde emocional, por exemplo, padrões idealizados de beleza, baixa estima em relação a aparência física, rejeição ao próprio corpo, dificuldade em cuidar da própria saúde e outros.


Outro aspecto importante da baixa ingestão de vitaminas, minerais e demais nutrientes, é o impacto que traz ao cérebro. A carência pode acarretar, depressão, desânimo, agitação física e mental dentre outros problemas que podem ser solucionados pela alimentação.


Segue a ciclagem dos comportamentos alimentares e processos emocionais identificados em consultório:


Ciclo 01:

1. Informações inadequadas focadas na aparência, consumo em excesso de alimentos processados.

2. Dietas restritivas.

3. Efeito emagrece e engorda.

4. Impacto na estima pessoal

5. Pensamentos negativos de si própria.

6. Problemas nutricionais com impacto no funcionamento intestino-cérebro.


O intestino faz a absorção dos nutrientes e envia para todo organismo, inclusive para o cérebro que precisa receber diariamente nutrientes específicos para o bom funcionamento.


Ciclo 02:

1. Desequilíbrios emocionais e impacto na saúde emocional: obesidade, anemia, diabetes, desnutrição, hipertensão, alergias alimentares, obstipação intestinal, osteoporose e outros.

2. Alguns problemas psicológicos que podem ter influência pela má nutrição do cérebro: depressão, desanimo, ansiedade, comportamentos agressivos e agitação. 3. Estados emocionais identificados nesse processo: culpa, autorreprovação acentuada, auto rejeição e demais pensamentos autodepreciativos.


O ciclo se renova do adoecimento físico e mental, se não tiver uma intervenção.


Dentro do campo da psicologia, temos conhecimentos, técnicas e psicoterapias específicas para trabalhar a aceitação do próprio corpo, aprendizado do autocuidado, além do acompanhamento no progresso da saúde física e emocional.


Não é fácil mudar, mas é possível!


Quer saber mais entre em contato!


Psicóloga Rosangela Piccoli

CRP 08/21059

Contato (45) 99119-0919


Referência:

Carreiro, Denise Madi. Alimentação e Distúrbios de Comportamento. Edição: 4ª; São Paulo, SP, 2021

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


Veja mais
conteúdos!

  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • LinkedIn
  • YouTube

Categorias

Sobre

WhatsApp Image 2022-03-15 at 10_edited.jpg

Meu objetivo é ajudar você a se entender mais profundamente e lidar melhor com as mudanças.

Rosangela Piccoli

Psicóloga

Recomendações

logo-rosangela-piccoli-horizontal.png
bottom of page